Faz sentido? Chefão do Microsoft Studios explica o porquê de franquias clássicas estarem no limbo

Views:
29

A Microsoft vira e mexe compra estúdios para garantir um bom ecossistema ao Xbox. Diferentemente da Nintendo ela não conta com o mais vasto universo de personagens originais a ponto de não precisar comprar outras grandes empresas para conseguir exclusivos.

Porém, é notório que a companhia não parece muito interessada em investir nas suas propriedades intelectuais. Muitos acham até que a empresa pode ter esquecido que elas existem, mas segundo Matt Booty – o chefe do Microsoft Studios – ela obviamente tem conhecimento de tudo que possui, só não possui extrema necessidade de correr contra o tempo para que elas voltem à luz do mercado.

Matt diz carregar inclusive uma lista de propriedades do Microsoft Studios, que fica também com uma lista dos parceiros da companhia. Ele diz estar sempre de olho em oportunidades para ressuscitar franquias, mas que prefere que isso ocorra de uma forma natural, como vem sendo o caso do novo Battletoads.

Pessoas do estúdio foram conversar com Craig Duncan da Rare, dizendo que eram apaixonadas pelo primeiro jogo e que gostariam de colocar suas energias naquilo. Tão logo Matt foi informado acabou abraçando a ideia, pois viu paixão no projeto, o que é melhor que observar uma planilha e criar jogos novos para um ou outro personagem só porque ele está há muito tempo “fora do ar”.

Craig e eu tivemos uma conversa e amamos a energia deles. Já faz alguns anos, mas tive a sorte de trabalhar com a equipe que reiniciou o Killer Instinct. Isso realmente aconteceu porque havia uma energia e uma paixão naquilo.”

Vale lembrar, uma franquia há tempos esquecida na gaveta da Microsoft é Banjoo-Kazooie. O personagem, porém, é símbolo da recente amizade Nintendo-Microsoft, e será lançado como DLC para Super Smash Bros. Ultimate em breve.

E você, que franquia gostaria que fosse ressuscitada pela Microsoft Studios? Conte para a gente nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *